Bolsonaro sobre delação de Marcos Valério sobre PCC e PT: ‘crime tem Lula como aliado’

“Não há dúvidas de que o crime tem Lula como aliado e a mim como inimigo, o que muito me orgulha. Com ele eram diálogos cabulosos. Comigo são recordes de apreensão de drogas e prejuízos às facções", diz Bolsonaro

Por Léo Brasil 01/07/2022 - 20:27 hs
Foto: (José Cruz/Agência Brasil)

Matéria publicada pela revista Veja, sexta-feira (1°), mostra trechos inéditos da delação premiada do publicitário Marcos Valério Fernandes de Souza à Polícia Federal.  Ele conta detalhes sobre a relação do Partido dos Trabalhadores (PT) com a facção Primeiro Comando da Capital (PCC).


No Twitter, o presidente Jair Bolsonaro (PL) comentou a reportagem publicada pelo veículo.


“Não há dúvidas de que o crime tem Lula como aliado e a mim como inimigo, o que muito me orgulha. Com ele eram diálogos cabulosos. Comigo são recordes de apreensão de drogas e prejuízos às facções. Ele quer esses “jovens” soltos. Eu quero que esses bandidos apodreçam na cadeia”, escreveu Bolsonaro em rede social.


No vídeos, é possível ver o operador de pagamentos do Mensalão afirmando que ouviu do então secretário-geral do PT, Sílvio Pereira, as declarações. Segundo Valério, o empresário Ronan Maria Pinto chantageava o então presidente Luiz Inácio Lula da Silva para não revelar detalhes de como funcionava o esquema de arrecadação ilegal de recursos, envolvendo dinheiro clandestino de empresas de ônibus, de operadores de transporte pirata e de bingos.


Em outro trecho, Marcos Valério menciona o que prefeito de Santo André, Celso Daniel, assassinado em 2002, havia produzido um dossiê relatando quem estaria sendo financiado de forma ilegal. “O Celso Daniel tinha feito um dossiê mostrando quem era do PT que estava sendo financiado e quem tinha pedido para ele para dar a ajuda em Santo André, ele como prefeito. Esse dossiê sumiu”, mencionou. Ao ser questionado sobre a intenção de ter produzido o documento, Valério disse que o prefeito achava que os recursos eram para outras causas e não concordava com a destinação