Bolsonaro: Joe Biden congelou relação dos EUA com Brasil

Presidente afirmou que na era Trump, parceria entre os dois países ia "muito bem"

Por Léo Brasil 26/05/2022 - 17:25 hs
Foto: Alan Santos/PR

O presidente Jair Bolsonaro expressou, nesta quinta-feira (26), insatisfação com a postura do governo de Joe Biden nos Estados Unidos em relação ao Brasil. De acordo com o chefe do Executivo brasileiro, a parceria entre os dois países estava indo “muito bem” na era Donald Trump, mas foi “congelada” desde que o democrata assumiu a Presidência norte-americana.


O líder do Planalto afirmou que transmitiu suas reclamações sobre o tema ao enviado especial para a Cúpula das Américas, Christopher Dodd, que o visitou nesta terça (24).


– Eu falei da mudança do comportamento dos EUA para com o Brasil quando o Biden assumiu. Com o Trump estava indo muito bem, tínhamos muitas coisas combinadas para fazer aqui no Brasil, entre outras coisas, explorarmos nióbio agregando valor para o Brasil. Quando entrou o Biden, simplesmente houve um congelamento – declarou Bolsonaro em entrevista nesta quinta-feira (26), em Brasília.


O presidente brasileiro também se queixou do tratamento recebido na Cúpula do G-20.


– Da minha parte, eu não mudei a minha política com ele [Biden]. Encontrei com ele no G-20, passou como se eu não existisse. Isso foi um tratamento para todo mundo por parte do Biden, não sei se é a idade, o quê que é, não é? Pelo o que eu vi, foi acertado, terei uma bilateral com ele, eu irei lá fazer valer o que o Brasil representa para o mundo


Bolsonaro contou que inicialmente não se sentiu “propenso” a encontrar o presidente Biden, mas mudou de ideia durante a conversa com Dodd. O chefe do Executivo confirmou que estará na Cúpula das Américas e também participará da reunião bilateral com o democrata. Segundo Bolsonaro, sua ida não será para “aparecer em fotos” mas para “resolver assuntos”.


– Eu estava propenso a não comparecer. Não posso ir, com o tamanho do Brasil, ser moldura de uma fotografia. (…) Não vou para lá sorrir, apertar a mão e aparecer em fotografia, vou para resolver os assuntos. É para isso que trabalhamos e eu sou presidente do Brasil e não, como alguns querem, que eu acolha uma pauta internacional para ficar bem na foto. Isso não vai acontecer por parte do Brasil enquanto eu for presidente – assinalou.